Biologia na nossa vida

A biologia faz parte do nosso dia a dia, então nada melhor que aprendermos mais, é fácil e gostoso.
Preparado?

domingo, 29 de agosto de 2010

REPRODUÇÃO SEXUADA, ASSEXUADA E A VARIABILIDADE GENÉTICA

                  Reprodução assexuada: é um mecanismo em que um único indivíduo origina outro sem a produção de gametas, ou seja, sem troca de material genético. É freqüente em organismos unicelulares. A reprodução neste caso ocorre por mitose (exceto nos procariontes), assim os indivíduos originam indivíduos idênticos (clone). A vantagem de uma reprodução assexuada é a rapidez com que são originados novos descendentes. Pode ocorrer de várias formas:
              
1) cissiparidade ou divisão binária simples: processo em que um organismo se divide em duas partes iguais
                                                                                                                       www.oidealista.com
2) gemiparidade ou brotamento: o organismo emite um broto em uma parte do corpo que forma um novo organismo idêntico geneticamente. O broto pode se destacar do indivíduo ou pode ficar preso no corpo e assim formar colônias.
                                                                                                            www.portalsaofranscisco.com.br
3) propagação vegetativa: reprodução assexuada de plantas, que por meio do corpo vegetativo, que são mudas, formam novos indivíduos idênticos. No caule encontram-se as gemas que são portadoras de tecidos meristemáticos, que têm capacidade proliferativa.
                                                                                                       deusesdaseiva.blogspot.com
4) fissão ou fragmentação: ocorre quando o corpo parte-se em dois ou mais pedaços, cada pedaço regenera por mitose a parte perdida.
                                                                                              www.prof2000.pt
A desvantagem da reprodução assexuada é o fato de todos os organismos serem idênticos.
Nos procariontes a divisão celular não ocorre por mitose, é mais simples. A célula se alonga e o material genético se duplica, a célula continua se alongando e ocorre invaginação da membrana na região mediana, separando as duas células-filhas.
Na reprodução assexuada, os descendentes apenas serão diferentes se houver mutação.

. Reprodução sexuada: são originados filhos com variedade genética. A meiose que é a forma de divisão das células que originam os gametas os faz geneticamente diferenciados.
Uma vantagem evolutiva é o fato de conferir proteção contra mudanças ambientais. 
         Na reprodução sexuada a fecundação é o processo de união dos gametas. Esta pode ser externa, onde os gametas são depositados na água, ou interna, os gametas masculinos são lançados no interior do sistema reprodutor feminino.

1) hermafroditismo: um indivíduo possui os dois órgãos sexuais, podendo autofecundar-se, mas normalmente ocorre a fecundação cruzada.

2) partenogênese: um indivíduo é formado apenas pelo gameta feminino.
Na reprodução sexuada os descendentes se assemelham aos pais, mas não são idênticos a eles. A variabilidade se dá pela meiose e pela fecundação.
                                                                                                           www.flaviocbarreto.bio.br
Na maioria das espécies a função reprodutiva está dividida entre dois sexos. A reprodução sexuada envolve a produção de gametas masculino e feminino com número cromossômico haplóide. Estes gametas se unem para formar o zigoto, que inicia uma nova geração. Os gametas haplóides são formados por meiose na qual o número de cromossomos é dividido ao meio e os conjuntos maternais e paternais de genes são combinados.
                A reprodução sexuada aumenta a variabilidade da sua prole, o que aumenta a probabilidade de adaptação de pelo menos parte dos filhotes a diversas condições ambientais. Equilibrando estas vantagens potenciais nas espécies com sexos separados está o assim chamado custo da meiose, onde as fêmeas sexuadas passam somente metade dos genes para sua prole, quando comparado com os indivíduos que se reproduzem assexuadamente.

Uma hipótese alternativa para a manutenção do sexo é a da rainha vermelha, que estabelece que a produção de filhotes variados geneticamente retarda o desenvolvimento de virulência e de patógenos.

Tanto a reprodução sexuada quanto a assexuada são estratégias de vida viáveis. Na reprodução assexuada os genes se propagam mais rapidamente do que na reprodução sexuada, mas a reprodução sexuada compensa este fator formando indivíduos diferentes quando o ambiente em que vivemos está em constante mudança.

3 comentários:

  1. Olá.
    Andava eu a divagar quando deparo que neste post muito bem escrito e rigoroso, porque também eu estudei ciências, estava lá no meio um desenho meu "aquela espécie de coração vegetal". Obrigada pelo cuidado em colocar a referência de que foi retirado do meu blog: www.deusesdaseiva.blogspot.com e ter mantido na imagem a minha assinatura.
    Achei imensa piada aparecer aqui no meio deste texto, porque apesar de acreditar que aparece pesquisando com as palavras chave "propagação vegetativa", ele foi feito para ilustrar um conceito "um bocadinho diferente", tal como pode ser visto em: http://deusesdaseiva.blogspot.com/2009/04/propagacao-vegetativa-sentimental.html
    Surgiu-me até uma ideia, caso precise de ajuda para ilustrar algo em que possa ser útil, entre em contacto comigo :)

    ResponderExcluir
  2. quatas vezes voce ja quis chorar por tristesa e sorriu por amizade . quantas vezes voce quis sair correndo de um lugar mais ficou por respeito e educaçao. quantas vezes oque voce queria era apenas ;um beijo um abrasso e um sorriso essa e viver uma vida assexuada

    ResponderExcluir
  3. Amei este texto,tão bem elaborado e com uma exlicação imensa mais ao mesmo tempo com uma grande facilidade de entendimento,mesmo sendo ou não uma cópia de outro site parabéns para seu verdadeiro autor.

    ResponderExcluir